Pesquisar

Agenda

Novembro 2014
Dom seg ter qua qui sex Sáb
26 27 28 29 30 31 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 1 2 3 4 5 6

Programação

Não tem eventos

Localização

Sede da UMA

Indicar Site

Indique esse site aos seus amigos.
Todas as Notícias

UMA participa da Campanha Nacional de Combate ao AVC

Imprimir PDF

                   

Em alusão à Campanha Nacional de Combate ao Acidente Vascular Cerebral (AVC) 2014, que foi lançada pela Organização Mundial de AVC (World Stroke Organization – WSO) com o tema '1 em 6' , no último dia 29 de outubro, a Universidade da Maturidade (UMA/UFT) irá realizar atividades para lembrar os fatores de risco da doença, nesta segunda-feira, a partir das 15 horas. "Segundo dados da WSO, 1 a cada 6 pessoas no mundo terá um AVC durante a sua vida. No Brasil, a doença causa mais de 100 mil mortes por ano, por isso é importante adquirir comportamentos que ajudem a prevenir a doença", disse o professor e Vice-Coordenador da UMA, Luiz Sinésio da Silva Neto.

 

A UMA está recebendo apoio da Rede Brasil, uma das  realizadoras do evento no país, para fazer a ação. " O intuito da campanha é aumentar a conscientização da população e melhorar o tratamento daqueles que já tiveram AVC", explicou o  professor. Segundo ele, alguns comportamentos, como manter uma dieta saudável e praticar exercícios podem ajudar o evitar o risco de ter a doença.

 

Ainda, de acordo com Silva Neto, doenças como a hipertensão, fibrilação atrial, diabetes, enxaqueca com aura visual, depressão e obesidade podem ser fatores que ajudam a desencadear o AVC. "A campanha faz um apelo, em específico, para as mulheres, pois elas são as mais afetadas pela doença, principalmente por conta de fatores como a gravidez, pré-eclâmpsia e uso de pílulas anticoncepcionais", enfatiza o Vice-Coordenador.  

 

Mas todos, homens e mulheres, devem ficar atentos aos sinais de alerta. "Além de levar informações sobre o AVC, as práticas preventivas, os cuidados agudos e de longo prazo, é necessário saber cuidar daqueles que já foram afetados pela doença", ressaltou o professor. Conforme Luiz Neto, o AVC pode deixar a pessoa incapacitada, por isso é preciso saber tratar os afetados para tornar a vida deles melhor.

 

As atividades ocorrerão durante a aula de Saúde do Idoso, ministrada pelo Vice-Coordenador da UMA, mas que hoje conta o apoio dos estudantes de medicina da Liga Acadêmica de Neurociências ( Neuroliga) da Universidade Federal do Tocantins (UFT).  "É importante lembrar que os cuidados valem para todos, dos jovens aos idosos. Essa é uma doença que, muitas vezes, resulta do acúmulo do estilo de vida de cada pessoa", disse o diretor de pesquisa da Neuroliga, João victor Martins Pereira.

 

Os alunos da UMA passarão por uma triagem, no qual serão realizadas perguntas sobre a saúde, testes de glicemia e medição de pressão. Haverá distribuição de materiais educativo.

 

 

UMA ministra palestra sobre Enfrentamento da Violência Contra Pessoa Idosa

Imprimir PDF

 

O Vice-Coordenador da Universidade da Maturidade (UMA/UFT), Luíz Sinésio da Silva Neto, ministrou, na manhã de hoje, a palestra 'O Enfretamento a Violência contra o Idoso' durante as atividades da II Mobilização Municipal de Enfrentamento a Violência contra a Pessoa Idosa no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Vila Nova, em Porto Nacional.A importância da educação na velhice foi ressaltada pelo professor como instrumento para o combate a violência ao idoso. "O conhecimento é uma ferramenta para o empoderar o velho nas suas relações sociais, seja com a família ou com as instituições", disse Silva Neto.   


Na ocasião, também esteve presente o Gerontólogo Cristiano Granadier. que falou sobre a importância do envelhecimento com dignidade, do Estatuto do Idoso e dos medos que aparecem com o envelhecimento.  "Os principais medos dos idosos, ao contrário do que muita gente pensa, não é o medo da dor, nem de doenças ou da morte, mas o medo de se tornar um peso para a família ou perder sua independência", disse Granadier.


O evento contou com idosos que participam de grupos de convivência dos Cras de Porto Nacional, Ponte Alta e Brejinho de Nazaré. A mobilização  foi promovida para este público com o objetivo de trabalhar sua autoestima e garantir uma melhor qualidade de vida na terceira idade. Durante as atividades os idosos receberam atenção especial, com direito a atendimento por profissionais da saúde, apresentações culturais e refeição. 

 

 

 


JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL